quarta-feira, 14 de julho de 2010

Psy Trance.


PSY (abreviação de psicodélico): composição das palavras gregas psiké (mente) e deloun (sensorial). Refere-se a uma manifestação da mente que produz efeitos profundos sobre a experiência consciente.

Trance: palavra inglesa que significa transe ou êxtase, experiência definida por estados alterados / elevados da consciência, induzidos pela meditação ou pela estimulação dos órgãos sensoriais do organismo.

As origens do psy-trance remontam aos anos 60, quando nas praias de Goa, Índia, eram celebradas muitas festas psicodélicas, com trilhas sonoras que iam de Janis Joplin a Pink Floyd. Nessas festas, hippies e viajantes de todo o mundo fugiam da vida nas cidades industriais, buscando integração e harmonia com a natureza. Seu estilo psicodélico, caracterizado principalmente pela intensidade das cores, era inspirado por alucinógenos como o LSD, e refletia-se em suas vestimentas e produções artísticas. Protestavam contra o sistema, propondo formas de vida alternativas e contra-culturais, e opondo-se aos valores dominantes na sociedade capitalista, como o trabalho, dinheiro, materialismo, conformismo, burocracia, propriedade privada, repressão, segregação racial, distinção de classe social, etc.

As primeiras free-parties ocorrem em Goa no início dos anos 70, tornando-se conhecidas em nível mundial a partir dos anos 80. Em Ibiza, Espanha, ocorrem nos anos de 86/87 as primeiras free-parties européias, coincidindo com a explosão da acid house. No verão de 88, que ficou conhecido como o verão do amor milhares de turistas rumam para Ibiza atraídos pelas festas.

No início da década de 90, inspirado pelos efeitos da acid house, o povo de Goa começa a criar um novo estilo musical, o Goa Trance, do qual um dos pioneiros foi o artista Goa Gil. A evolução do estilo ocorre a partir de um mix de gêneros musicais como new beat, new wave, electro e rock psicodélico, resultando em uma ressonância que levava os ouvintes a estados elevados da consciência. Grande parte dessa cultura inclui elementos do hinduísmo, budismo e xamanismo, fazendo referência à India, berço do trance.

O trance psicodélico que conhecemos atualmente deriva diretamente do goa trance, desenvolvendo-se a partir de sons únicos e complexos com características específicas. À sua poderosa base rítmica juntam-se elementos eletrônicos e acústicos, tais como sintetizadores e instrumentos milenares como cítaras, tambores e didgereedos.

As festas trance são celebrações onde se atravessa diferentes estados espirituais sob o efeito estimulante das cores, luzes e movimentos, sendo realizadas em lugares considerados centros energéticos, como praias, florestas, ruínas, etc. A decoração alude à divindades totêmicas, egípcias, pré-hispânicas, hindus, psicodélicas e cósmicas. A característica principal dessas festas é que elas não se baseiam apenas na música, incorporando também elementos locais e ancestrais, e criando, dessa forma, todo um movimento cultural em que se baseia o conceito e planejamento do evento, em uma atmosfera de tolerância e aceitação. A organização de uma festa trance é, portanto, semelhante a um ritual, onde o elemento primordial é a harmonia entre as pessoas, para que assim se possa alcançar os estados elevados da consciência, convertendo-se a festa em um ser vivo e inteligente, em completa harmonia com a natureza e o cosmos.

"Eu canto com a minha alma, com o meu corpo, com o meu sexo... Eu canto toda!"
 "Algumas vezes a música é a única forma de melhorar a vida!"
 Janis Joplin .

*Janis eterna!!! JL.

Um comentário: